Curitiba, 16 de Junho de 2016.
13:41

Buscando oportunidades de negócios nos Estados Unidos e na Europa

Três grandes eventos internacionais dominaram a pauta de promoção comercial da Softex no primeiro trimestre

edição 55

SOFTEX

Três grandes eventos internacionais dominaram a pauta de promoção comercial da Softex no primeiro trimestre. Em janeiro, sob a marca Brasil IT+, que identifica a indústria nacional de software e serviços de TI no exterior, 33 empresas brasileiras marcaram presença em três importantes eventos setoriais de abrangência global: a NRF Big Show, maior feira de varejo do mundo e realizada em janeiro em Nova Iorque; a BETT, maior mostra mundial de tecnologia voltada à educação, ocorrida em Londres também em janeiro; e, em fevereiro, em Barcelona, o Mobile World Congress, principal encontro mundial da indústria de comunicação móvel.



O Mobile World Congress contou com a presença do ministro das Comunicações, André Figueiredo, que visitou o estande brasileiro na companhia do presidente da Softex, Ruben Delgado, oportunidade em que anunciou o acordo de cooperação para desenvolver a tecnologia 5G, a próxima geração de redes de comunicação, em parceria com a União Europeia. 



“Mais do que apenas um ponto de encontro para apresentação de soluções, esses eventos se mostraram uma oportunidade para o mapeamento das demandas do mercado mundial e para a realização de parcerias com companhias internacionais interessadas em compor um ambiente de soluções complementares”, avalia Guilherme Amorim, gestor do Projeto Setorial Softex.



Todas essas iniciativas foram realizadas no âmbito do Projeto Setorial de promoção de exportações do setor de software e serviços de TI, desenvolvido em parceria pela Softex com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). Seu objetivo é fomentar novas oportunidades de negócios no mercado internacional e fortalecer a imagem de competência da indústria nacional de software e serviços de TI que, segundo pesquisa do Gartner, continuará a crescer no Brasil no período de 2014 a 2019 a taxas anuais médias de 4,6% (software) e de 3,3% (serviços).



Nos últimos dez anos, o Projeto Setorial Softex/Apex-Brasil contribuiu para um incremento de US$ 1,3 bilhão em vendas para o exterior, para a geração de empregos especializados, agregando valor à pauta de exportação nacional. Hoje, as 165 empresas que compõem o Projeto Setorial respondem por quase um terço do volume total das exportações brasileiras do setor.



“Desde o seu início, em 2005, o Projeto Setorial colaborou de forma decisiva para que o volume de exportações das empresas participantes fosse ampliado em dez vezes e segue crescendo com o objetivo transformar as companhias brasileiras deste setor estratégico em competitivos players globais”, conclui Guilherme Amorim.



 



O calendário 2016 do Projeto Setorial Softex contempla a participação das empresas brasileiras em mais de 15 eventos no exterior, a realização de workshops internacionais, roadshows pelos Estados Unidos e pela América Latina, webinars e iniciativas de coaching. Para conhecê-lo, visite www.softex.br.



Voltar

Indique para um amigo

Buscando oportunidades de negócios nos Estados Unidos e na Europa
Três grandes eventos internacionais dominaram a pauta de promoção comercial da Softex no primeiro trimestre

www.falaparana.com.br