Curitiba, 28 de Abril de 2017.
13:06

Empreendedorismo e inovação nas veias

Aos 41 anos e já com empresa consolidada, empresário Italo Nogueira, investe em ideias inovadoras de startups de futuro

Edição 59

ITALO NOGUEIRA

O empreendedorismo está no sangue da família Nogueira. Desde muito jovem, aos 18 anos, Italo começou a participar de pequenos negócios. Em 99 entrou no então promissor mercado de telefonia móvel. Não demorou muito para dar mais uma guinada e mudar para a área de serviços de TI, com a fundação da CMTech, em 2000, na sua cidade natal, Recife.  
Quase duas décadas depois, a empresa conta com quase cem colaboradores diretos, atuação em vários estados e vem figurando no ranking das empresas que mais crescem no país realizado pela Exame/Deloitte. Mas o sucesso para Italo não significou acomodação. Em 2013, uniu-se ao irmão, Yves Nogueira, outro empreendedor nato com larga experiência no setor, para tornarem-se investidores-anjo. 
 A partir da experiência nas empresas que detém participação societária (como a CmTech, Capital Login, Kurier, Verify Brasil, Fundamento Construções e Tynno Participações – empresas maduras em TI e até de áreas da economia tradicional) começaram ali a estudar sobre essas novas oportunidades. Já em 2014 firmaram parceria com o C.E.S.A.R (Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife), através da sua aceleradora C.E.S.A.R Labs, onde foram os primeiros e únicos coinvestidores daquele ano, com um aporte inicial de meio milhão de reais em dez empresas. 
“O legal é que não foi apenas com o investimento financeiro que nós entramos. Temos sempre a preocupação de participar ativamente do crescimento dessas startups. Aconselhando sobre novos produtos e modelos de negócios. Colocamos à disposição deles toda a nossa experiência no setor para que os caminhos deles sejam menos sinuosos”, conta Italo. 
Além de repassar essa experiência da lida diária com os negócios, Italo e Yves continuam a estudar o assunto e participam ativamente de muitos fóruns de investimento para ajudar o crescimento do ecossistema de TIC. Eles fazem o link entre esses jovens empreendedores e grupos consolidados. Yves é membro do conselho da Amcham, da qual é presidente do comitê estratégico de TI, e faz parte do conselho de administração do Núcleo de Gestão do Porto Digital, na cadeira de investidor anjo. Italo Nogueira, por sua vez, acaba de assumir o seu segundo mandato na presidência da Assespro-PE, é conselheiro do Porto Digital e presidente do comitê aberto de TI da Amcham. Com a participação nessas diversas entidades, os irmãos Nogueira têm como grande objetivo diminuir a distância entre as empresas maduras e as que estão batalhando para entrar no mercado com ideias inovadoras. 
Nas nuvens – Os resultados dos investimentos anjo dos irmãos Nogueira são bastante animadores. Ao longo dos últimos anos, as Taxas Internas de Retorno- TIR do portfólio de startups de que participam foram, segundo eles, extremamente atrativas. “Além do desenvolvimento da cadeia produtiva de TIC gerando renda e produtos inovadores, o investimento anjo se mostra economicamente muitíssimo atraente para os investidores”, explica Yves Nogueira. “O grande objetivo de todo investidor é encontrar seu unicórnio (jargão do setor que indica as empresas iniciantes que valem mais de US$ 1 bilhão). Não temos nem essa pretensão toda, mas queremos continuar colaborando com esses empreendimentos e tendo o retorno do capital investido”, completa Italo, explicando ainda que seu grupo participa do caminho natural das empresas bem-sucedidas que precisam de novas injeções de investimentos como o venture capital, private equity e IPO.  

Cases de sucesso no portfólio 
dos irmãos Nogueira 

FUSIONTRAK

Uma das empresas investidas é essa de roteirização de entrega de cargas (Delivery Management System) que, a partir do processo de aceleração, vem crescendo a taxas superiores a 20% ao mês. Atualmente, tem clientes em todo o território nacional, com possibilidades de crescimento para América Latina. “O processo de aceleração me fez ver que eu posso me tornar líder de mercado no meu segmento“, diz Emilio Saad Neto, CEO e fundador da Fusiontrak.

KAJOO
Desenvolveu uma solução que é capaz de realizar a contagem e classificação de produtos da indústria de alimentos com a maior precisão já comprovada no mercado. Dentre seus clientes, gigantes como BRF (Sadia & Perdigão) e JBS (Seara) já utilizam seus equipamentos. 

NEUROUP
Startup especializada no tratamento de dores musculares através de técnica de Biofeedback. A plataforma NeuroUP é formada por sensores sem fio que captam a atividade dos músculos, permitindo que os pacientes aprendam estratégias avançadas de relaxamento muscular. “Para nós, uma das grandes vantagens da parceria com os irmãos Nogueira, através do Cesar Labs, foi a experiência adquirida nas reuniões. Como trabalhamos com hardware e a empresa de Italo tem experiência em aluguel de equipamento, decidimos mudar nosso modelo de negócio criando franquias”, explica Ubirakitan Maciel que, junto ao sócio Diogo Jardim, fundou a NeuroUp em 2014.

Confira a entrevista com o empresário Italo Nogueira:

 

Como as empresas inovadoras que estão chegando ao mercado devem encarar os investidores-anjo?  

Começaria tirando da cabeça que apenas o aporte financeiro é suficiente para alavancar qualquer negócio. As startups devem contar com a experiência das empresas consolidadas para não saírem por aí batendo cabeça. Nossa experiência ajuda a evitar os caminhos mais sinuosos. Para isso, devem também quebrar o paradigma do medo que os investidores dominem completamente os seus negócios. 


E dentro de uma empresa já consolidada, é possível continuar inovando? 

Sim, sim, claro. No nosso caso, por exemplo, criamos no ano passado o comitê de inovação da CMtech pra investir em inovação dentro da empresa. Estamos criando também, dentro da região onde existe o ecossistema do Porto Digital, no bairro do Recife, o  CMTech Labs. Contratamos um gestor de inovação e temos como objetivo criar soluções inovadoras e acelerar startups que tenham sinergia com a área de atuação da empresa, como o caso de smart cities e IOT.

Quais são os próximos passos do grupo de investimentos do qual o senhor e seu irmão, Yves Nogueira, fazem parte?

Acabamos de fechar uma parceria que deverá ser bastante frutífera com a Bossa Nova Investimentos, dos investidores anjo, João Kepler e Pierre Schurmann. Fazemos parte agora desse pool maior de investidores. Estamos envolvidos, inicialmente, no apoio a 20 startups. Aumentamos assim a nossa participação no segmento e começamos a atuar nacionalmente. 
Além disso, eu e Yves, entendendo as necessidades do mercado, estamos plenamente envolvidos na estruturação de um evento que será realizado pela Amcham com total apoio da Assespro e ABVCAP (Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital). Será em 21 de junho no Recife. O objetivo é atrair os fundos de investimento e suas gestoras para a nossa região. Atualmente, este mercado está basicamente concentrado na Região Sudeste. Será um evento de porte nacional que terá o impulso de toda a capilaridade dessas entidades pelo Brasil. 

Depoimentos de executivos influentes que conhecem a trajetória dos irmãos:

O CESAR.LABS é a aceleradora do CESAR, um dos maiores institutos de inovação do Brasil. Aqui nós absorvemos e adaptamos o modelo de aceleração de startups para seguir nossa missão de apoio ao empreendedorismo inovador. Além das atividades de mentoria, conteúdo, conexões e acompanhamento estruturado das startups, no CESAR.LABS temos como diferencial a possibilidade de utilizar os colaboradores do CESAR como consultores técnicos e de negócios – são mais de 400 profissionais na instituição. Durante o processo de estruturação da nossa aceleradora, fomos ao mercado com a ideia de captar 10 investidores privados que aportassem investimentos em 10 startups. Tivemos a sorte de encontrar Yves e Ítalo Nogueira, dois empresários do setor de tecnologia que abraçaram o desafio e comprometeram-se com as 10 cotas. Desde o início do processo de aceleração das startups no CESAR.LABS, além dos recursos financeiros, os dois empresários trouxeram a experiência de quem já passou desde a fase inicial de uma startup até chegar a gestão de uma empresa madura e bem-sucedida. Merecem destaque também as amplas redes de relacionamento de Yves e Ítalo, que possibilitaram a criação de parcerias e introdução de potenciais clientes às startups.

 

Conheço Yves e Italo Nogueira há mais de 10 anos e pude acompanhar parte da trajetória dos irmãos, no início como empreendedores bem-sucedidos na área de TI e, mais recentemente, como investidores-anjo em diversas startups do ecossistema do Porto Digital.
Olhando de forma macro, a atividade de investidores-anjo no nosso ecossistema é muito importante, pois, em muitos casos, é o primeiro tipo de apoio para empreendedores de tecnologia que necessitam de capital para tirar suas ideias do papel e iniciar suas empresas. Este apoio dos anjos viabiliza o nascimento de várias startups que, no futuro, poderão se transformar em empresas de sucesso. Desta forma, é muito benéfico para toda a cadeia de investimentos de Capital Empreendedor que empresários bem sucedidos passem a considerar os investimentos em startups como uma das possibilidades de alocação de seu capital.  
De forma mais específica, receber investimento-anjo de Yves e Italo Nogueira pode ser muito benéfico para os empreendedores iniciantes, pois, além do capital financeiro, estes empreendedores também terão a chance de receber um grande aporte de capital intelectual, fruto do compartilhamento das experiências dos irmãos na gestão bem-sucedida de suas empresas.



Voltar

Indique para um amigo

Empreendedorismo e inovação nas veias
Aos 41 anos e já com empresa consolidada, empresário Italo Nogueira, investe em ideias inovadoras de startups de futuro

www.falaparana.com.br