Curitiba, 15 de Julho de 2016.
15:03

Inova Goiás

antídoto contra a crise

edição 56

INOVA GOIÁS

Governo Marconi Perillo implanta em Goiás o maior programa estadual de inovação tecnológica do País, uma das principais ações para tornar o Estado mais competitivo no País e no mundo



O governador Marconi Perillo iniciou em setembro do ano passado o maior programa estadual de estímulo à ciência aplicada à produção: o Programa de Inovação e Tecnologia de Goiás, o Inova Goiás. Até o final de 2018, o Governo de Goiás vai aplicar R$ 1,1 bilhão no estímulo à inovação do setor produtivo, por meio da integração entre a administração pública, o meio acadêmico e o setor produtivo.



O Governo de Goiás será o indutor desse processo de estímulo à inovação, promovendo a integração entre os três segmentos e priorizando, orientando e definindo a forma de aplicação dos recursos. Os recursos serão distribuídos nos diferentes polos de excelência econômica do Estado, de norte a sul, de leste a oeste, tendo os Institutos Tecnológicos do Estado de Goiás (Itegos) como plataformas de atuação e gerenciamento.



O governador destaca que a meta é que Goiás figure entre os três Estados que mais investem nas áreas de inovação e tecnologia no Brasil nos próximos três anos e, consequentemente, aumentará a competitividade do setor produtivo local até 2018. “Uma das marcas de cada uma das nossas gestões foi a ousadia, a criatividade, a determinação, o trabalho incansável para materializar os nossos sonhos e transformá-los em realidade", afirma o governador.



"Esse programa irá aumentar a competitividade do Estado de Goiás, por meio da inovação e da tecnologia, um programa de competitividade que pretende incluir Goiás entre os estados mais competitivos do país”, diz Marconi. Com valor total de R$ 1,174 bilhão, o Inova Goiás possui 25 origens de investimentos de recursos, que vão desde fundos de financiamentos locais e nacionais até estrutura do Governo do Estado, instituições financeiras e iniciativa privada.



"Pretendemos ser um Estado que inicia movimento, um Estado que aponta rumos, e não um Estado replicador de tecnologia. Queremos ter uma consciência criativa, uma política capaz de apontar soluções em todos os cenários. Almejamos que nosso Estado tenha a maior e melhor plataforma de incentivo à inovação do Brasil”, afirma Marconi.



Marconi Perillo observa o caráter vanguardista do programa, enfatizando que o projeto desperta nova auto-estima e esperança nos goianos. Ressaltou também que um dos principais objetivos de sua gestão é transformar Goiás em um dos melhores estados para se viver e um dos mais modernos e competitivos do país.



“Este holofote em relação ao futuro, que a gente começa a acender hoje, é realmente um lenitivo neste mar de desesperança, de dificuldades, de crises que assolam o Brasil e o mundo. E também Goiás, que não é uma ilha isolada. Estamos colocando a nossa criatividade para funcionar para que esses recursos possam chegar a seus objetivos e suprir as necessidades e as demandas de cada um desses projetos anunciados aqui hoje. Estou seguro que é um programa pé no chão para os próximos três anos”, ponderou.



 



Ações são planejadas de acordo com demanda e cumprimento de metas



Das 39 ações previstas para o Programa Estadual de Inovação e Tecnologia (Inova Goiás), quatro já estão em execução e nove em fase de finalização de planejamento com previsão de lançamento nas próximas semanas. Estas ações correspondem a 33% do total de metas previstas pelo programa, que tem por objetivo transformar Goiás num dos Estados mais competitivos do País, com o investimento de R$ 1,174 bilhão em inovação tecnológica até 2018.



Entre as ações em execução estão o Ipasgo Fácil (aplicativo para o agendamento de consultas); Conecta SUS Zilda Arns Neumann (central de informação e decisão estratégica da Secretaria Estadual da Saúde); Cartão Rural (que permite aos produtores de documentos sem a intermediação da Agrodefesa); e do I9X Goiás (aplicativo que permite ao cidadão acesso direito ao serviço 190 e 193).



Um dos especialistas à frente do Inova Goiás, André Luiz Gonçalves Campos afirma que entre os nove projetos com planejamento em estágio avançado estão o programa de fomento às incubadoras tecnológicas, que deve ser lançado em breve, e a consolidação do Instituto de Tecnologia do Estado. “Estamos fazendo de tudo para que o Estado possa alcançar seu objetivo em breve”, diz.



Lançado em setembro do ano passado pelo governador Marconi Perillo, o Inova Goiás cria as condições para um novo ciclo de desenvolvimento econômico sustentável e será essencial para abreviar os efeitos da crise nacional no Estado, conforme avaliou Marconi após o lançamento do programa. “Por isso, agora, é a hora da inovação. O Inova Goiás permitirá que nossas empresas aumentem a base tecnológica, criem mecanismos para que as melhores técnicas produtivas cheguem ao mercado e tornará o setor produtivo goiano referência nacional e internacional em diversas áreas da economia. Queremos chegar no pós-crise com competitividade”, avaliou.



A secretária da Fazenda, Ana Carla Abrão Costa, afirma que a receita do sucesso do programa está no fato de ele se ajustar à realidade econômica do momento, com previsão no ajuste fiscal, e por ser uma proposta também para o futuro. "A Sefaz está dando todo o suporte necessário porque o Inova Goiás se propõe a pensar o presente e o futuro e terá grande impacto no crescimento sustentável da economia", disse.



O superintendente de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SED), Mauro Faiad, avalia que o Inova Goiás vai possibilitar a conversão de governo, universidades, empresários e trabalhadores para a criação de uma nova base econômica que surgirá do pós-crise. Ele frisa que esta estratégia de desenvolvimento econômico realizada em Goiás, baseada na humanização das forças produtivas, aproxima o Estado da concepção moderna de economia, que vai além de elencar o crescimento do PIB como única meta.



 



“No último governo, qualificamos a mão de obra de mais de 500 mil goianos com o Bolsa Futuro e demais programas. Agora estamos focados em outro pilar: na inovação.  É claro que o crescimento do PIB é necessário. Mas não é a nossa única meta. Para fazer mais com menos, é preciso pensar em inovação tecnológica e científica”, destaca Faiad.



 



USP participa diretamente do programa



O pró-reitor da Universidade de São Paulo (USP), uma das parcerias a desenvolver o projeto, José Eduardo Krieger, destaca que apenas na Região Metropolitana de Goiânia existem 800 empresas de Tecnologia da Informação aguardando os primeiros incentivos. Mas, segundo ele, o maior ganho do Inova Goiás estará na modernização da máquina administrativa para a oferta de serviços ao cidadão. “A integração entre governo, academia e setor produtivo para desenvolver a inovação traz melhoria na qualidade de vida da população”, disse.



 A modernização da máquina administrativa e a elevação da qualidade dos serviços públicos prestados pelo governo de Goiás ao cidadão goiano é uma das linhas do Inova Goiás.  A outra está voltada para a promoção da inovação nos diferentes setores econômicos do estado. "Estamos honrados em participar desta iniciativa", disse.



Um dos objetivos do Inova Goiás é fazer do Estado referência nacional nas políticas de promoção da inovação, possibilitando, dessa forma, o acesso das empresas goianas a novas tecnologias e processos produtivos e também modernizando ainda mais a prestação dos serviços públicos, além de fortalecer a economia e potencializar o desenvolvimento.



O programa, executado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SED) com apoio da Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento (Segplan), prima também pela interação do governo do estado com as universidades, instituições de pesquisa e setor privado.



 Inova Goiás será desenvolvido em duas linhas específicas: uma voltada para a promoção da inovação nos diferentes setores econômicos do estado; e outra destinada a modernizar a máquina administrativa e elevar a qualidade dos serviços públicos prestados pelo governo de Goiás ao cidadão goiano.



Qualificação e APLs são destaque nos investimentos



Dentro da primeira linha, serão implantadas ações estratégicas que fortalecerão e integrarão as mais variadas iniciativas de transferência de tecnologias e educação profissional, arranjos produtivos e polos de tecnologia em todo o estado. Serão fortalecidas ainda as parcerias com instituições de ensino e pesquisa do estado e de outras partes do país.



Outra meta do governo com o Inova Goiás é aumentar a competitividade por meio da inovação e tecnologia, colocando o estado entre os três primeiros do Brasil que mais investem em inovação, com a mais avançada plataforma do país em ciência e tecnologia.



Entre outros benefícios, o programa trará aumento da empregabilidade e da renda per capita; o aumento da eficiência dos meios de produção; e o aumento do número de pesquisas com maior relevância para o setor produtivo.



Na medida em que busca inovar os diferentes setores produtivos para fortalecer a economia do estado, o governo de Goiás aposta na inovação tecnológica para modernizar os órgãos públicos estaduais e oferecer serviços de melhor qualidade aos goianos. Nesse sentido, o Programa Inova Goiás inclui ações estratégicas voltadas para desburocratizar e dar maior acesso aos serviços públicos.



Para viabilizar a efetividade de todas as ações do Inova Goiás, o governo começa a assinar convênios com instituições privadas, agências financeiras internacionais, instituições de ensino e pesquisa e com o governo federal, assegurando os recursos necessários à execução do programa.



Voltar

Indique para um amigo

Inova Goiás
antídoto contra a crise

www.falaparana.com.br